Autoconhecimento para um bom relacionamento

Au·to·co·nhe·ci·men·to [auto- + conhecimento] – Conhecimento de si próprio (subs. masc.)

Um ponto que quero frisar neste post é o autoconhecimento. Sem ele não nos sabemos relacionar amorosamente com alguém. No fundo irei frisar dois pontos: Amor e individuo.

Olhando para o prisma de um relacionamento amoroso; por mais curto ou duradouro que possa ser, para ele ser saudável ambos devem estar na mesma sintonia. Um casal deve de ser uma pareia e não um barco com dois remos desordenados.

No entanto… Será que sabemos aquilo que o nosso corpo quer?

De forma errada atira-mo-nos de cabeça para as relações, claro que isso acontece quando nos sentimos mais sozinhos e precisamos de um carinho especial. Temos tendência a sobrepor amores, para nos ajudar a passar a magoa. Existem outras pessoas que usam-se de outras como objecto sexual, essas não têm amor próprio e são incapazes de dar e receber amor.

Para sentir o tal "amor" é preciso conhecer-nos bem. 
Temos que saber aquilo que o nosso corpo quer e precisa. 
Saber como é que queremos estar.

Muitas das vezes nós somos o veneno. Quando isso acontece, quando essa é a nossa essência, acabamos por ferir o parceiro, deixamos marcas corrosivas nele. O nosso relacionamento deixa de fazer mal ao outro e passa a fazer mal a nós mesmos.

 

Que tipo de pessoa queremos ser? Que tipo de relacionamento desejamos? Qual é a frequência que o nosso corpo está a pedir?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.