Debate onde quem ganhou foi o politicamente correcto

Hoje tive o prazer (talvez não tanto), de ouvir o debate entre: Donald TrumpHillary Clinton. Não sou adepto de nenhuma das partes. Gosto das ideias do Tea Party, o problema deles é o conservadorismo. Essa adenda ao partido, o Tea Party, também consegue ser de extremos, pois abraça bandeiras absurdas.

Em relação ao debate de ontem, só tenho a acrescentar que: sempre que a plateia aplaudia ao Trump os jornalistas tentavam silenciá-la. Por outro lado, sempre que a plateia aplaudia à Hillary, ninguém silenciava ninguém. Igualdade democrática? Isso é só para americano ver…

Está certo, aquele debate chegou ao fundo na lavagem de roupa suja. Parecia até um programa da Casa dos Segredos.

Quero frisar o politicamente correcto. Foi com ele que o debate acabou. It’s so disappointing! Trump e Hillary acabam por ser os “melhores” amigos, quando alguém lhes fez uma pergunta caricata onde as respostas são as típicas do politicamente correcto.

“Eu respeito-a, ela é uma lutadora!”

O mundo de hoje está a transformar-se num campo sem retorno no politicamente correcto. Eu como pessoa, não posso dizer ou agir de certa forma por não ser politicamente correcto.

Já vi ditaduras começarem por muito menos.