O caminho para uma religião positiva

Olha para ti, não olhes para os outros. Faz tu o teu caminho até ao Criador, dessa forma tornas-te numa criação positiva.

Eu gosto de ser uma pessoa com um credo. Maior parte das vezes defino a minha crença com pronomes possessivos… na realidade, eu vejo a religião dessa forma. Não me interessa se tu ou ela estão contra a teologia cristã, judaica ou islamita, … para mim, o importante é sentir-me conectado e bem com D-us.


O caminho é feito por ti. Deixa de olhar para o teu vizinho e centra-te em ti.


O dever respeitar outras crenças é a base de uma conduta saudável entre culturas. O respeitar é não impingir a terceiros que a nossa religião é a mais correcta. Nenhuma religião está cem por cento certa e, ao mesmo tempo, todas acabam por tentar fazer um caminho especial para chegar Àquele que criou o mundo.


Como pessoa, enquadro-me mais na cultura judaica. Eu gosto e tento seguir os preceitos judaicos e as suas Mitzvot, porém esta é uma crença só minha e uma realidade também. É uma religião que me faz sentido a mim e não a outros. Em conversas dou a minha opinião, mas devo sempre respeitar a opinião do credo que outras pessoas têm.

Eu, não acreditando em imagens de escultura, mas isso não me dá ao direito de difamar pessoas que nelas fazem os seus votos. Como principal preceito, eu devo amar o próximo como a mim mesmo – esta é a base da mensagem da Torah – e como tal, tenho que me guiar por isso. Tentando sempre fortalecer a minha conexão com o Eterno e aprendendo mais sobre o meu caminho e jornada na terra.

Deixe uma resposta