Onde é que estão esses tais Liberais

Onde é que estão esses tais Liberais

Numa simples abordagem eu quero dizer que falta gente que saiba defenir o que é realmente o Liberalismo. Falo de liberalismo sobre a forma de um estado minarquista, não confundindo com capitalismo (anarcocapitalismo, libertinagem e outras definições que se apadrinharam por ai).

Em portugal acredito não existir partidos realmente liberais. O que há é um conservadorismo democrata, padronizado por um populismo social.

Mas o que é o Liberalismo?

É uma corrente política que abrange diversas ideologias históricas e presentes. Os liberais proclamam como devendo ser o único objectivo do governo a preservação da liberdade individual. Estes foram e são as teorias que muitos liberais defendem, desde Adam Smith até às pessoa que tenho seguido nos dias de hoje Rodrigo Constantino e Camilo Lourenço ou João Miguel Tavares.

Perante o leque de liberais que ouço, e que são portugueses… nenhuns deles consegue defender tão bem a causa domo o brasileiro Rodrigo Constantino. Basta passar uma vista de olhos pelo seu canal do Youtube para se perceber o que é o liberalismo, os fundamentos e as filosofias.

O “Neo

Em portugal existe uma tendência incongruente de se chamar Neoliberal aos liberais. Neoliberal, para além de subjectivo é  confuso e controverso. Muita gente chama de Neoliberais aos liberais, esquecendo-se que os “neo” são os libertinários, anarcocapitalistas entre outras coisas novas que estão emergir (que na realidade esses sim, fazem jus à alcunha).

Apesar de tudo, eu como leitor e ouvinte, gosto de conhecer todos os lados da moeda e também conheço alguns fieis das ideologias dos Anarcocapitalistas, sigo-os no Youtube (canal de ideias radicais).

Na minha opinião pessoal, acho que o Anarcocapitalismo é algo perigoso, mas como defensor da liberal individual acredito que todos devemos ter direito à opinião pessoal. Pois é no conjunto de ideias que se criam coisas evolutivas.

Previous post
Deus tem uns adoradores super ranhosos
Next post
"Bonbon" da menina Era Istrefi

2 Comments

  1. […] Na esquerda fantástica, quando falamos na cultura árabe temos que adquiri-la como a cultura do bem (liberdade, fraternidade e igualdade). […]

  2. […] em Trotsk. Sinto-me tão perplexo com isto tudo que por momentos apetece-me mandar para o lixo o meu Liberalismo e aderir à época alta da […]

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

*

Back
SHARE

Onde é que estão esses tais Liberais