Positividade, negativismo ou então realismo…

Desejos positivos para o novo ano!

É principalmente nesta altura do ano, que as pessoas tendem em ficar cada vez mais positivas. Estamos a falar de uma positividade momentânea que por vezes ficam só para demarcar os seus desejos para que o novo ano esteja repleto de coisas boas.

Muitos depositam os seus desejos em D-us, para que Ele os concretize por nós. No fundo é como se o Eterno fosse um alguém que esteja num a espécie de lugar onde controla os seus “bonecos” cá em baixo.

Uma visão um pouco católica de um Deus barbudo parecido a Zeus…

Está claro que devemos ser positivos, mas tudo depende da nossa excessividade. Não devemos ser positivos só porque sim. Por vezes, temos de aceitar a nossa negatividade e positividade, encarando as coisas como elas são. Só nessa altura é que estamos aptos para ser realistas e viver com os pés assentes na terra.

O importante não é fazer uma lista de coisas positivas no ano novo, mas sim tentar melhorar o nosso pior lado. É certo que positividade atrai positividade e o negativismo atrai-se a ele próprio. Não sejamos positivismos só porque sim, porque está na moda. Ao mesmo tempo que não devemos esperar que o Divino faça algo, quando Ele nos diferenciou entre os animais dando-nos o livre-arbítrio.

As coisas não acontecem só porque D-us assim o permite. Ele simplesmente não intervém na nossa vida. O intuito principal é que possamos crescer como Seres Humanos, para sermos algo muito melhor no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.