O preconceito dos burocratas de Bruxelas

O preconceito dos burocratas de Bruxelas

Existem umas cabecinhas que lhes chamam tecnocratas ou burocratas… outras chamam de fascistas (como o senhor mê pai)

Haja paciência, para isto e para todos os outros senhores que falam nas televisões. Sim, estou a falar daqueles que se verbalizam em programas da SIC Noticias e noutros canais menos relevantes.

Vamos analisar algo interessante:

Portugal, país sem fundo, mas com a torneira sempre a verter, é o que tem o maior défice e dívida pública da União Europeia. Neste momento a divida deve estar perto dos 130% (dívida bruta das Administrações Públicas em % do PIB).

Temos um crescimento económico medíocre, porém a carga fiscal até diminuiu e continuamos os mais pobres. Andamos a taxar impostos indirectos, pois quem deve pagar a divida são: os drogados e todos aqueles que se armam em luxuosos com os seus carros.

É mais justo ou igualitário? Talvez seja, mas para mim todo o imposto é algo imposto, por isso não é.

…Bruxelas não vota no parlamento português. Nem no espanhol, nem no italiano. (…)

Porque será senhor Mário? Portugal e a trupe do sul. Esse tais, só querem viver à custa dos Nortenhos. Emagrecer o estado, produzir, investir, ser-se competitivo economicamente e deixar a economia fluída é que não (isso é muito neoliberal).

Estou espectante para ver até onde Portugal caminha (Bancarrota?! Vamos lá ver…). A ver vamos, se os burocratas, tecnocratas e os fascistas da União Europeia aprovam lá este OE2016 e acreditem nos números surreais do Mário Centeno.

Previous post
As incongruencias do mundo de hoje
Next post
Agradeço ao povo brasileiro

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

*

Back
SHARE

O preconceito dos burocratas de Bruxelas