Dark Light

O Tu Bishvat aparece no Talmud com o nome de “Ano Novo das Árvores“. Esta festa simboliza o fim de um ano agrícola e o início de um novo ano. A principio o Tu Bishvat tinha um carácter de grande importância económica: o calculo da produção agrícola era feito até esse dia e decorrente desse valor calculava-se o dízimo a ser dado as sacerdotes, escribas, pobres e necessitados.

Este ano calhou na passada sexta-feira dia 10 de Fevereiro. Como eu costumo festejar o Tu Bishvat, acabei por envolver as pessoas mais próximas de mim. Escolhi celebrar em casa da minha irmã em Mafra.

Em antemão combinei tudo com ela, pedi-lhe que comprasse algumas frutas, pois eu também iria levar frutas e vinho (branco e tinto), para fazermos o festejo. Estava nervoso, isto porque ia voltar a conectar-me com ela e ia dar a conhecer a todos um pouco da cultura judaica.


O meu relacionamento com a minha irmã sempre foi bom até à grande atribulação, uma altura em que ela disse-me no carro algo que não gostei… o nosso distanciamento surgiu por volta de 2006, 2007… eu acabei por me afastar, pois vi ali alguém conceituoso e muito embebido nos padrões do evangelismo. Não é que tenha deixado de gostar dela, simplesmente dei uma pausa longa à nossa relação de amizade (pois irão dela sempre serei).

Começamos o nosso Seder com a leitura da Hagadah habitual, bebemos e comemos tudo fruta e vinho. O jantar fez-se bastante positivo e quiçá, um dia destes voltarei a repetir com ela!


Existem quatro anos novos no Judaísmo:

1º de Nissan – ano novo para os Reis e Festas Bíblicas.
1º de Elul – ano novo do dízimo dos animais.
1º de Tishrei – ano novo para a contagem dos anos.
15º de Shvat – ano novo das árvores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts