Search Menu

3º Yom Kippur, uma nova etapa e numa altura especial

quando os visito o disco da desordem é sempre o mesmo…

Quântica… mas muito irritado por causa do Sr. Carlos

Dark Light

Esta é, uma dada muito especial, tanto para o judaísmo como também é para mim. Já formalizo a celebração deste dia à cerca de dois anos. Este é o meu terceiro Yom Kippur e como sempre, faço aquela publicação característico com a minha introspecção.

Neste dia fazemos jejum e desapegamos de tudo o que é terreno. Aproveita-mos para repensar naquilo que de menos bom foi feito e nas coisas que temos de melhorar para estarmos mais perto de nós mesmos e assim, do Criador.

Iniciei o Jejum ontem, pouco antes do sol se por por completo. Lavei os dentes e entrei na celebração. Este ano fiz algo diferente dos outros anos, antes de iniciar o jejum, ao almoço comi normal… como se não fosse fazer um jejum de 24 horas. Vá… mentira, antes de lavar os dentes bebi um pouco de água, mas foi a única coisa “transcendente” que fiz.

Antes de ir dormir a fome apertou um pouco, mas depois acalmou, no fundo é como agora, que me sinto desapegado ao comer e pronto para pensar na minha vida e no que vivi desde o Yom Kippur do ano passado.


Introspecção do meu Yom Kippur:

Desde o ano passado até então, devo dizer que fui extremamente abonado pela pessoa que começou a morar comigo cá em casa. O Criador não me podia ter arranjado melhor companhia. Sinto uma grande evolução, visto a família saber quem é, e até mesmo as minhas primas da França nos convidarem para lá ir. Um ponto a que esperava não alcançar.

A nível familiar, família directa, neste momento só posso falar positivamente da minha mãe. É a única pessoa que me faz querer ter ligação com os meus de sangue. A minha irmã desilude-me de dia para dia, desde esta nova aquisição dela. O meu pai é um mal criado, que por causa da cultura evangélica acaba por ser uma pessoa agressiva e má.

Em relação aos ensinamentos Judaicos e Cabalísticos, que quero aprofundar, isso devo dizer que estou a falhar, apesar de no trabalho ter conseguido contactos para participar em serviços religiosos Online.

Amizades, as que tenho, pouquíssimas, sei que são de confiança e que não são daquelas que falam mal. Mesmo deste ano a coisa ter estado a meio gás, por causa do Covid-19, devo admitir que foi um ano extremamente produtivo.

Para colmatar, vou fazer algo novo. Quero deixar as melhorias para mim, que tenho de fazer até ao próximo Yom Kippur:

  • Devo, uma vez por semana, ler e instruir-me mais no judaísmo
  • Começar a entrar na essência do Shabat
  • Fazer refeições mais judaicas (já que neste momento cumpro com a Kashrut)
  • Dar, uma vez por ano, esmola a alguém que precise (podia ter feito hoje)

Todas estas coisas para me ajudar a aproximar-me mais do Judaísmo, daquilo que preciso e da conexão que desejo. Por agora, irei iniciar a minha refeição com a maçã e mel… não faço no Rosh HaShanah mas acabo por fazer no Yom Kippur, isto porque para mim acaba por ter mais simbolismo (adocicar a vida com mel).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts