Estagnação e a falta de prespectiva pessoal

Estagnar é perder fluidez, não circular…

Estão a ver alguém parado na vida?

É aí onde quero chegar. Para mim isso é estagnação. Uma pessoa que parou num trabalho, que não consegue libertar-se de algo que não gosta ou, aquele típico jovem de trinta anos que não sai da casa dos pais. Geralmente essas pessoas acabam por ser comodistas. Acomodam-se a algo e deixam-se arrastar pelo passar do tempo.

Paralisação, inércia ou falta de movimento – isto também é estagnação.

Estagnação é a morte do artista. Traz consigo a falta de perspectiva. Elas são um dos maiores problemas pessoais. Quando nós no estagnamos num sitio, a um trabalho, à casa dos pais, deixamos de ter perspectiva. No fundo deixamos de viver, por assim dizer.

O problema do comodismo ou estagnação é que quanto mais velho mais a pessoa fica receosa. Mais tem medo de mudar. Devemos contrariar esse factor. Devemos de nos forçar a mudar, mesmo que as perspectivas nos pareçam incertas e inseguras.

O comodismo é algo muito Tuga. Nós, portugueses, acomoda-mo-nos a tudo.