Search Menu

Inversão de papéis… (hipoteticamente)

Um domingo… como eu gosto pouco dos domingos

Projetar aquilo que quero do meu “eu”

Dark Light

Assim, de repente até parece que invertemos os papéis. Vá, eu sei que não é bem assim. Nem tudo seria verdade se dissesse que tínhamos invertido a forma de estar na vida. Apenas refiro-me ao ir ao cinema sozinho.

Hoje foi a primeira vez que o fiz, e gostei o suficiente para voltar a fazer. Gostei e não pensava que ia gostar. Se eu tivesse dito ao meu eu do passado, que o eu do futuro ia sozinho ao cinema, talvez o eu do passado teria cortado os pulsos. Ainda bem que o eu do presente, mais maduro e vivido, está a gostar deste novo eu que descobre de dia para dia.

Apesar de muito carente, sinto-me bem como estou. Para que tudo ficasse prefeito só pedia um trabalho, para me conseguir desconetar um pouco da dependência que tenho com o Local. Não é que não seja mau ter o local. No fundo estou a trabalhar em algo que gosto de fazer. Mau, de facto, é saber que o meu sócio é uma pessoa que se eu der um paço em falso ele irá apontar-me todos os dedos. Em suma não me posso apegar a uma coisa enquanto não tiver um sócio em que possa confiar.

Em relação ao cinema, vou fazer o cartão Medeia Card para poder ir as vezes que me der na real gana, ver os filmes “seca” que me apetecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts