O impasse precário do povo Português | Gerson Ingrês

by gersoningres
2 anos ago
69 Views

Já chega de ser precário, já chega de estagnação para a minha vida.

Gostava de poder dizê-lo de boca cheia. Gostava, talvez, de voltar a trás no tempo (eu sei… nem pareço eu). A verdade é que hoje, mais que nunca, me sinto preso a uma vida que começo a ter pouca vontade de a viver.

Desde a altura em que saí da cidade do Porto, eu sabia que não devia ter retornado à casa dos meus pais. Esse foi o meu maior erro, que neste momento estaria pronto para emendá-lo a qualquer custo. Falando da porcaria que passei: obviamente que me libertei de uma relação ácida, onde não me revejo naquela relação e com aquele ser.

Por outro lado sei que Portugal está a tornar-se num país sufocante e sem perspectiva.

Grande parte da massa populacional sabe que os trabalhos são precários. O Centro de Emprego, até anda a oferecer precariedade para o engenheiros e pessoas licenciadas. Geralmente ganha-se uma media de 600 euros ou 700, com sorte, se o patrão for bonitinho… as rendas nos arredores de Lisboa, nem falo em Lisboa, rondam os 400 ou 500 euros.

O que:

Se eu alguma vez eu quisesse sair da humilhação onde estou inserido, há cerca de dois anos. Eu iria sobreviver com 100/200 euros, onde desse valor teria que pagar: contas, comida, transportes públicos,…

Em suma:

Se alguma vez surgir alguma oportunidade de mudança de vida, ou possibilidade de sair do país o meu conselho é:

Mesmo que for para enterrar o pastel na bosta, luta e sai deste pedaço de terra a que chamamos de Portugal!
Etiquetas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.