Yom Kippur; o meu primeiro

O Yom kippur (יום כיפור) é conhecido como o Dia do Perdão. Nesse dia (que no caso foi hoje 19/9/2018) aqueles que acreditam, crêem que o seu nome será é escrito no Livro da Vida. No Yom Kippur, o homem deixa todos os seus afazeres fisiológicos para tentar compreender o que fez de errado e onde deve melhorar (jejum total de 24 horas).

Claro que a minha realidade acabou por ser o jejum, um pequeno apontamento de manhã, que me deixou introspectivo e que me fez perceber o que devo melhorar. Falta ainda uma grande caminhada…, mas uma coisa de cada vez e tudo a seu tempo lá chegará.

Pela primeira vez “festejei” o Yom Kippur, e até pensei que fosse mais complicado, por causa do jejum de 24 horas.



Por experiência; posso dizer que desde o início deste ano tenho andado a preparar o meu “Yom Kippur“. Eu já preparo o dia de hoje à algum tempo. Para ser preciso, desde Março que tenho andado a arrumar assuntos pendentes que tenho com outros. Um dos assuntos acabou por ser recentemente arrumado; falo de um fantasma que existiu quando estava de partida da cidade do Porto. Limpei a alma mesmo antes do Rosh Ashaná (ano novo judaico).

A nível de preceitos judaicos, ainda tenho muito que caminhas. Posso concluir, que hoje foi um dia muito positivo… mesmo não esquecendo o longo caminho espiritual que devo fazer.


Cada vez mais acredito que nós só conseguimos alcançar o Criador se nos alcançarmos a nós próprios primeiro!