Dark Light

Apetece-me sair de casa, agarrar no carro e partir. Conduzir sem destino e sem ter qualquer tipo de preocupações. Não quero ter de pensar que existe dinheiro, nem tão pouco que preciso dele para encher o carro com gasolina. Apetece-me passear.

Fugir talvez… Fazer quilómetros sem um ponto de chegada.

Quero subir montes. Quero sentir as curvas, o declive das colinas. Quero ver o verde vivo misturado com a cinza dos rochedos que rolam sem destino. Quero poder ver o mar… estar à beira mar. Sentar-me junto a uma falésia e ver as nuvens no céu a sobrevoarem a minha cabeça. Ao mesmo tempo quero sentir o vendo, que me trás os salpicos salgados das lágrimas do oceano.

Apetece-me essencialmente sair. Conduzir sem destino. Essa é uma das coisas que mais gosto de fazer. Apetece-me sentir-me perdido, num lugar que não conheço. Apetece-me ver os campos dourados, extensos e tão queimados do sol. Falo daqueles belos campos alentejanos. Daquela paisagem fantástica que só o verão sabe desenhar.

Quero partir, sentir-me livre.

Não me quero preocupar com nada, simplesmente quero conhecer, descobrir e perder-me para me reencontrar novamente. Quero ver um lindo por do sol. Um luar fantástico sobre um céu estrelado e limpo. Quero ouvir o som dos animais e com eles quero sentir-me vivo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts