O ordenado que é para um arrendamento

Está claro que nem toda a população ganha o ordenado mínimo nacional, porém conta nos registos que cerca de 30% dos trabalhadores portugueses ganham menos de 600€.

Vejamos: uma renda na cidade capital: Lisboa (cidade completamente turística no presente), custa entre 500 a 1500 euros, o que chega a levar mais de 90% do ordenado.

Com isto a questão fica: como é que os Tugas conseguem viver nesta cidade?

Portugal é um país onde não há valorização do trabalho. Por cá o patrão tem o espírito típico português (o melhor é enriquecer à custa dos outros melhor)

Devemos mudar a filosofia. Tanto o patrão como o trabalhador devem ter os pés assentes na terra.

O patrão deve olhar para o salário que paga ao trabalhador. Deve ter o discernimento se o desempenhado pelo trabalhador é justificável, perante o ordenado. Por outro lado, o trabalhador deve olhar para aquilo que lhe pagam, não trabalhar nem menos nem mais ao que recebe no final do mês.

Ambos, patrão e funcionário, devem de ser justos em todos os aspectos.