Os adolescentes de 30 anos e pobreza de espírito | Gerson Ingrês

by gersoningres
2 anos ago
417 Views

Adolescência é a fase que marca a transição entre a infância e a idade adulta.

Portugal está em maré de precariedade, com isso os adolescentes tendem em se tornar mais agarrados aos seus pais. A média das saídas da casa dos país deixou de ser aos 18 e passou a ser a partir dos 30.
Há adolescentes, com 40 anos, que ainda vivem desolados e sem conhecerem o que é a vida fora da casa dos seus pais.

A puberdade é um período em que ocorrem mudanças biológicas e fisiológicas.

Todo o fenómeno de entardecer a saída é culpa dos propícios pais. Obviamente que a sociedade Portuguesa não ajuda nessa saída, mas o principal factor é o parental e isto tem carácter cultural. Os pais portugueses são demasiadamente protectores, o que faz com que alguns filhos se sintam bibelôs prontos a cair da prateleira.

Adulto é um ser humano que é considerado pelos restantes como tendo atingido uma idade que lhe permite realizar muitas “merdas”.

O jovem/adolescente tem que sair de casa cedo! Tem que começar também a trabalhar cedo, não pode ser o Ser protegido dos seus pais. Quanto maior for a protecção, maior é a dependência da criança.

Neste intuito, Portugal quer ou não quer pessoas adultas que arriscam? Se sim… é bom fazer com que a filosofia paternal se altere para uma outra. Devemos deixar de proteger as crias, de forma a que elas possam viver a aprender o quão difícil é a vida.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.