Dark Light

Uma semana, como sempre árdua, de trabalho se apresentava pela frente. Tinha iniciado aquando o cliente Israelita, que já não aparecia na estação de correio à muito tempo, encontrava-se na fila de espera para poder entrar. Assim que o vi cumprimentei-o com um Boker Tov e um tudo bem dito em hebraico. «בוקר טוב. מה נשמע?» Simpaticamente ele cumprimentou-me no mesmo modo acrescentando que precisava falar comigo.

Em primeira mão achei estranho, pois geralmente nunca à muito para trocar sem ser um cumprimento. É verdade que ele não tem aparecido à muito tempo, pois pelo que me informaram estava em viagem por Israel e pelo país da mulher (Rússia).

Ambos são um casal simpático, que logo no início, aquando o conheci, ofereceu-me um CD de um cantor israelita bastante conhecido. Conheci-o pois ele queria levantar uma encomenda e eu mal vi o cartão de identificação israelita comecei logo a falar com ele em hebraico (foi uma boa aventura).

Assim que ele se despachou, do lado do postal, ele abeirou-se de mim para me perguntar como estava e se lhe podia ajudar com um assunto. Rapidamente prontifiquei-me em ajudá-lo, pois sempre me falou com simpatia e sempre foi bastante correcto. Assim que lhe consegui orientar e ajudar, ele de um saco na algibeira tirou uma linda Kipá branca com tracejado perto da sua fronteira. Ainda vinha com uma etiqueta escrita em hebraico.

Não estava à espera que se tivesse lembrado de mim e muito menos de me trazer algo tão especial.

Ele disse-me em hebraico que foi de viagem a Israel e por isso comprou a kipá para me dar. Naquele instante não soube o que dizer, só me saia um Todah Rabah sentido em sinal de agradecimento profundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts