Search Menu

Quântica… mas muito irritado por causa do Sr. Carlos

3º Yom Kippur, uma nova etapa e numa altura especial

Significado dos números na Cabala

Dark Light

Hoje, visto estar de férias, tinha combinado uma sessão de quântica com a minha grande amiga e terapeuta Cristiana. Ela é óptima no que faz e eu, como cliente, sinto-me bem servido. Recebendo eu uma qualidade de topo, marco assídua-mente sessões de vez-a-vez.

A dádiva da quântica na minha vida, serve para me fazer sentir bem e ajuda-me na ponte do meu auto-conhecimento (vamos dizer que é uma espécie de amuleto à minha actividade pessoal).

Até calhou bem, eu ter acordado com dormência nas pernas, pois assim que me sentei e ela ligou-me à maquina, a informação que acusou foi a falta de oxigenação no corpo… ao que parece tinha os níveis em baixo 66% (pelo que percebi). Talvez não tenha descansado em pleno durante a noite, mesmo estando eu de férias.

No decorrer da sessão, pois geralmente a Cristiana acaba sempre por caprichar, sem dar caso à passagem do tempo, o Indigo ainda acusou vários stress… talvez tenha sido nessa altura que as minhas irritações sofreram certas alterações.

Tenho andado stressado, principalmente, e esta semana, com o meu pai. Admito que tudo deu inicio nesta segunda-feira, por causa do meu pai ter sido bastante mal-educado e não ter cumprimentado o Nelson, assim que estávamos a entrar em casa. Eu respeito-o em todos os aspectos, mas o contrario está de chuva (sempre teve de chuva)…

Como podemos respeitar alguém que não se dá ao respeito?!

É isso é o que me chateia. Eu teria inúmeros apontamentos para lhe oferecer…, desde coisas que me fez quando era pequeno, situações de pancadaria que vi e senti, umas por questões onde não havia ter existido aquele pontapé, ou aquela chapa da na cara que me obrigava a jorrar sangue do nariz…, mas no entanto eu acabo por ter uma forma de estar diferente. Em tempos até o perdoei, pus tudo por detrás das costas, sem lhe pedir perdão, mediante toda a sua má conduta.

Chego à conclusão que o meu dever é afastar-me, desenraizar-me daqueles que me fazem mal, só dessa forma é que eu consigo fazer-me bem, a mim mesmo.

Quanto ao resto, à sessão em si, admito que fiquei sem pernas dormentes, o que foi excelente, mas não me senti em paz e tranquilidade como geralmente me costumo sentir depois de uma quântica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts