Dark Light

Pelo menos sei que fiz. O que o meu coração começava a pedir, ele pedia silenciosamente no meu peito. Estava já a ficar farto, cansado até… devia de deixar de correr atrás de um amor que me dava como garantido, não foi o que ele tinha pedido.

É triste olhar para os oito anos que se passaram e ver-me maltratado como estou.

Sem amigos, nem vida… nem tão pouco me conheço. Andei oito anos como um ser mimado e com medo de agir, sair da minha área de conforto era o terror da minha mente. Encostei-me, estupidamente a alguém sem lhe pedir mudança em troca.

Eu fui o único que mudei! 
Mudei de cidade, 
mudei de vida, 
perdi amigos, …

Hoje vejo tudo o que fiz: abdiquei de muita coisa, deixei de fazer sexo, deixei de gostar de ter a minha opção. Odiei cada poro do meu corpo e senti nojo dele. Comecei a querer viver a vida dos outros. Sentia-me triste, cada vez mais deprimido.

Melhor Altura para mudar?

Este foi o melhor tempo de mudança, apesar de termos passado muita coisa juntos. Durante esse tempo vivi muito, coisas boas e coisas más. Por um lado vejo que o “mau” se enraizou na relação. Ele intensificou-se um pouco mais nestes últimos anos. Também sofri muito no primeiro ano, conseguir acompanhá-lo foi um dos trabalhos mais complicados. Sempre senti uma grande diferença na idade, nos seus três anos a mais, tudo graças às suas palavras. Senti mais diferença que com o meu anterior, que tinha dez anos a mais que eu.

não te quero que te percas na escrita – Há muito que não escrevo. Talvez hoje comece a fazê-lo, só de estar a escrever isto já me sinto bem.

A dor e a mágoa também fazem parte da evolução. Agora espero voltar a escrever, não me deixar cair naquelas palavras de angústia que me angustiaram e fizeram parar. No fundo ele era quem me corrigia, era quem eu depositava toda a confiança para me criticar, para eu poder evoluir. É triste saber que a pessoa de que gostamos não gosta que nós façamos aquilo que mais gostamos de fazer. A escrita não me trás dinheiro, mas enche-me e traz-me muita paz interior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts